terça-feira, 13 de junho de 2017

Possibilidades sociais...




“Possibilidades” é uma palavra tão boa de ouvir não é mesmo? Não é como aquelas palavras que você ouve e já dá arrepios só por conhecer seu significado. E quando se fala em “redes sociais” ainda sentimos um pouquinho da polêmica que ela trás consigo por ser nova e ainda haver os não adeptos à ela. Mas quando juntamos as duas aí fica completo: redes sociais e suas possibilidades! 

As possibilidades são muitas quando se fala em redes sociais. Eu me arrisco a dizer até que são infinitas! Mas engana-se quem pensa que são só boas e que as redes sociais são mil maravilhas. 

É claro que não estou aqui para falar mal da internet e espalhar o ódio sobre isso. É claro que com tanta coisa dentro desse meio tão complicado e viciante que conhecemos e chamamos de internet, tem mil e uma coisas boas a se fazer.

Você tem a possibilidade de fazer vários amigos, como também é possível ser odiado por lá. Você tem a possibilidade de aumentar muito sua autoestima com elogios, como também é possível que te odeiem gratuitamente e você se sinta horrível por isso.

Você pode ser um rei, onde todos te veneram como se fosse o ultimo raio de sol de uma tarde na praia, mas também pode acontecer de você dar um deslize e pronto: é aí que acaba tudo e você está condenado por todos como se tivesse cometido algo terrível e então tem que ficar pisando em ovos, porque qualquer outra besteirinha que você faça sem querer, por mínima que seja, já vai causar problemas de novo.

Você também pode fingir algo que não seja para conseguir algo que queira, como também pode ser enganado por alguém que esteja fazendo o mesmo – fingindo ser algo que não seja. E é aí que anda o perigo: você nunca conhece realmente alguém que só “conhece” na internet.

E claro, tem as infinitas possibilidades de crescer na vida: você pode estudar, trabalhar, pesquisar, empreender, divulgar e tantas outras coisas boas que só te ajudam em um meio de conhecimento e trabalho.

Sim, realmente são infinitas as possibilidades das redes sociais. Mas é também notável como a maioria delas são vazias: ter fama, seguidores, curtidas, elogios, ser amado por pessoas que não faz ideia quem sejam ou o que façam. Isso realmente faz diferença?

É inacreditável o número de pessoas que só tem como prioridade seu celular e vivem por uma foto ao invés de viver o momento. Enxergam muitas vezes por uma câmera – não conseguem ver através da lente, pois estão ocupados demais registrando o momento e não tem tempo para ver e sentir o momento ali, ao vivo.

Abraços e beijos são dados apenas para registrar, só naquele momento da foto, para logo ir nas redes sociais e o amor (que só existe nas redes sociais) ser provado a todos.

Cumprimentos e palavras bonitas são trocados ali, apenas nas redes sociais porque é mais fácil, “dá menos vergonha”. Frases como “eu te amo” são trocadas por pessoas que são capazes de se esbarrar na calçada e não levantarem os olhos para se olharem.

Frases de motivação e respeito são compartilhadas por pessoas que fingem que estão dormindo quando um idoso entra no ônibus ou que fingem não ouvir quando alguém lhe dá um bom dia na rua.

Acreditem se quiser, estamos perdendo até mesmo a essência e a pureza de um amor adolescente. Eles não ficam mais na calçada conversando abraçados como se fosse o último dia de suas vidas – ficam sentados tentando bater uma boa foto, pois é o único tempo que tem para bater a foto para depois postar e provar a todos o quanto estão bem e se amam (até o dia que decidem trocar algumas palavras e reconhecem que o outro só servia para bater foto - mas aí é caso a parte e a gente finge que não acontece).

As possibilidades boas das redes sociais são muitas realmente, mas desde que seja tudo bem aproveitado, pensado e usado com cuidado, pois as possibilidades desse convívio vazio que é a rede social, acabar com o convívio social real e bom que temos, são muito grandes e só tendem a crescer nesse ritmo que está indo.

- Stephany Hawerroth.

Nenhum comentário:

Postar um comentário